quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Clipping
























Valtteri Bottas e Rio Haryanto.

Nos tempos da GP3.

Um sobe e o outro desce.

Momento

Bottas terá a oportunidade de sua vida.

Com certeza não vai querer repetir os erros de Heikki Kovalainen.

Uma promessa finlandesa que enterrou sua carreira ao dividir uma
escuderia com Lewis Hamilton.

Acho que a história não deve se repetir.

Bottas é muito veloz.

Daqueles que colecionam poles.

E voltas mais rápidas.

Também não vai estar sozinho como Kovalainen nos tempos de McLaren.

Valtteri vai contar com o apoio de Toto Wolff.

O maior problema será substituir Nico Rosberg.

O campeão do mundo.

Pois o parâmetro será sempre o título.

Sei que ele poderá ser derrotado por Lewis.

Mas não acredito que fará feio.

Se eu acho que há chances para o finlandês no duelo Bottas x Hamilton?

Preste atenção nos sinais.

Se estiverem lado a lado na largada.

Veja como será a freada e a disputa pela primeira curva.

(em outra vida, Senna ensinou como se faz...)

Contrato e Futuro

O contrato de Bottas com a Mercedes é de um ano com uma opção.

Se ele for muito bem em 2017, permanece (segundo Toto Wolff).

Se for mal?

Retorna para a Williams (acho, por conta do contrato existente).

Williams

Por consequência, Massa retorna.

Interessante ouvir que Luca Baldisserri deverá estar ao lado de
Lance Stroll.

Baldo tem sido um excelente mentor para o canadense.

Todos esperam a confirmação da chegada de Paddy Lowe.

Lowe queria mais (poder) na Mercedes, mas o teto dele era o chão
de Wolff.

Olhando o cenário, ele pode assumir toda a direção da Williams deixando
Claire com a parte de comunicação e marketing.

Wehrlein na Sauber

Pascal pegou a sobra.

Interessante que ele nunca teve chance de ocupar o lugar de Rosberg.

O temperamento difícil (novo di Resta?) pode estra atrapalhando a carreira
da jovem promessa.

Cuidado

Por conta do aumento da velocidade dos bólidos, todas as pistas do calendário
deverão sofrer algum tipo de ajuste em nome da segurança para esta temporada.

Esperando um Milagre

A Manor espera que um investidor apareça para salvar a situação da equipe.

Pelo acordo com a FIA, Stephen Fitzpatrick precisa de algo em torno de
quarenta milhões de euros para estar presente na temporada 2017.

Vale dizer que houve um pedido oficial por parte da escuderia para utilizar
o carro do ano passado nas primeiras três provas.

Coisa que precisa ser aprovada também pelos outros times.

Complicado.

Renault e Toro Rosso até já contrataram alguns ex-funcionários Manor.

Otimista?

O coração da Ferrari espera três vitórias nesta temporada.

Pneus

A Pirelli vai realizar um teste extra com os pneus de chuva.

Efeitos da prova molhada no Brasil.

Estados Unidos

Com a Sauber fechada e a Manor com destino incerto, Pastor Maldonado
pode desembarcar na Indy.

A conversa é com a KV Racing.

Por Fim

Os negócios de Brown (McLaren / Motorsport) e Malone (Liberty / F1)
se cruzando na Fórmula E.








terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Lento



























O Blog anda meio devagar.

É porque o Arraial precisa de Ajuda por uns dias.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Avulsas























Catando nos arquivos umas imagens de Nurburgring.

Uma notinha.

A Hyundai irá construir um centro de pesquisa e desenvolvimento junto ao
tradicional circuito alemão.

Será a segunda unidade desse tipo da montadora na Europa.

O autódromo será utilizado para testes de confiabilidade dos carros da marca
coreana.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Tempo de Kart



Braga, Portugal.

Ano 2000.

Imagens do Campeonato Mundial de Kart.

Uma coleção de nomes conhecidos no grid de largada.

Entre os estrangeiros.

Heikki Kovalainen.

Ryan Briscoe.

Vitantonio Liuzzi.

Robert Kubica.

Giedo Van der Garde.

Lewis Hamilton.

Loic Duval.

Nico Rosberg.

Ernesto Viso.

Pastor Maldonado.

E Susie Stoddart.

Susie que anos mais tarde se casaria com Toto e adotaria o sobrenome
Wolff.

Os brasileiros também estavam presentes.

Augusto Santos (ou se preferir Farfus).

Roberto Streit (Campeão da Fórmula Renault italiana em 2001).

Julio Campos (Stock Car).

Sergio Jimenez (GP2, A1GP e Stock Car).

Ruben Carrapatoso.

Lucas di Grassi.

Bia Figueiredo.

Nelsinho Piquet.

Entre outros.

Valia uma passadinha com a máquina do tempo, não?


terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Jose Froilan Gonzalez



























Quem olha as fotos de Jose Froilan Gonzalez pode ter uma impressão errada.

Gigante, grosseirão...

Não é verdade.

A história conta outra coisa.

Gonzalez era o protegido de Juan Manuel Fangio.

Fazia parte do grupo de pilotos argentinos que invadiu a Europa por volta dos anos 50.

Tomando suas pistas de assalto.

E no início tudo foi bem.

Tão bem que Gonzalez marcou seu nome para sempre na Ferrari.

Foi esse touro dos pampas que conquistou a primeira vitória da Scuderia Italiana
na Fórmula 1.

Claro que havia dificuldades.

Ainda mais nas partes lentas dos circuitos.

Nessa hora o lastro natural que carregava atrapalhava muito.

O fisico não ajudava...

Mas nas pistas mais rápidas ele voava.

Enfrentava qualquer um de igual para igual.

Por vezes, nem o grande Fangio podia com ele.

Até que se deu a tragédia.

Temporada de 1954.

Poucos dias depois de Gonzalez ter vencido as 24 horas de Le Mans.

Outro argentino, o jovem Onofre Marimón sofreu um acidente fatal em
Nurburgring.

A primeira morte na Fórmula 1.

Froilan Gonzalez desabou.

Chorou com Fangio ao lado dos carros no grid de largada na Alemanha.

Na corrida, deu três voltas e entregou seu carro para Mike Hawthorn.

O gigante havia deixado as pistas.

Ah sim, atuou algumas vezes como piloto convidado.

No entanto se tornou outra pessoa.

Aquele piloto que ultrapassava limites havia morrido.

Junto com Marimón.

O homem continuou a viver por muito tempo.

Alcançou os 90 anos.

Outro dia, em Buenos Aires, ele resolveu nos deixar.

Na Argentina as pessoas deviam lhe pedir histórias.

Com certeza perguntavam sobre os dia passados.

Da romântica Fórmula 1.

De como Juan Manuel Fangio, o ídolo maior, era mais rápido do que todos!

"Em algumas pistas."

Ele devia pensar.

"Em algumas pistas..." 


segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Linas





















Décadas de 30, 40 e 60.

Três passagens da história do Circuito de Montlhéry.

Não conhece?

Clique aqui .

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Menos Manor

























Retratos das pequenas.

Lucas di Grassi com a Virgin e Daniel Ricciardo com a HRT.

As menores possuem um papel importante na Fórmula 1.

Pelo menos eu penso assim.

Podem ser espaços para ideias inovadoras.

E portas de entrada para jovens pilotos poderem amadurecer seus talentos.

Outra vez temos uma escuderia menor em apuros.

A Manor está perto do fim.

Tipo assim, só um milagre salva.

Stephen Fitzpatrick (dono da equipe) já entregou a administração para
a FRP Advisory.

Uma empresa que presta serviços de reestruturação e insolvência e é
reconhecida como uma das maiores especialistas do Reino Unido na
área de recuperação empresarial.

Fitzpatrick afirmou que o destino da Manor foi selado no Brasil.

Os pontos conquistados por Felipe Nasr para a Sauber impediram que
Fitzpatrick continuasse a negociar a venda de sua escuderia.

A classificação final na décima posição era parte do acordo.

Fontes afirmam que alguns dos duzentos funcionários já buscam emprego
em outros lugares.

Apesar de já ter realizado o crash test da FIA, a Manor não teria condições de
participar dos testes de Barcelona e muito menos da abertura do campeonato
na Austrália.

O dinheiro acabou.

Uma pena.

Pois mesmo com os problemas, andando sempre atrás e as limitações, a maioria
dos  pilotos que estão fora da Fórmula 1 daria um olho para estar ali.

Pode ter certeza.


quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Pequenas Passagens
























Monza.

1987.

Coletiva de imprensa para apresentação do time da McLaren.

Ron Dennis poderia ter resumido bem o discurso.

Poucas palavras bastariam.

Talvez algo assim:

"Reunimos vocês aqui para avisar que nós venceremos tudo nos próximos anos.

Obrigado."

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Clipping

























O francês Patrick Tambay experimentando a Ferrari em casa.

Dupla

A Sauber finalmente parece ter definido sua dupla de pilotos.

Pascal Wehrlein estará ao lado de Marcus Ericsson.

Interessante que o primeiro nome da lista era o de Rio Haryanto.

Entretanto como a Pertamina retirou o apoio ao piloto indonésio, o caminho
ficou aberto para Pascal.

Férias

Quer curtir os testes da Fórmula 1 em Barcelona?

E ainda tendo acesso aos bastidores das equipes?

Basta pagar.

Quer saber quanto?

Eu te passo os preços.

A Red Bull cobra 600 euros por dia pelo privilégio.

Já a Force India trabalha com a diária no valor de 645 euros.

E se você é um apaixonado pela Ferrari é só desembolsar 1230 euros.

E aí?

Vale?

Regulamento

O desenhista chefe da Ferrari, Simone Resta, questionou a FIA sobre sistema
de suspensão utilizado pela Mercedes.

A pergunta foi simples.

Pode?

A questão era saber se esse sistema violava o artigo 3.15 do regulamento técnico
da categoria.

O artigo em si efetivamente proíbe dispositivos aerodinâmicos móveis, pois os mesmos
poderiam ajudar na performance dos carros.

A coisa tem por objetivo auxiliar os pilotos a serem mais agressivos com freios, ao
mesmo tempo que auxilia na gestão dos pneus.

Charlie Whiting respondeu que qualquer sistema de suspensão que trabalha desta
forma não estava em conformidade com o regulamento.

E agora?

A Scuderia Italiana levantou uma lebre e tenta vencer essa batalha contra a Mercedes
e a Red Bull, que também usa a artimanha.

(veja o vídeo abaixo)

Vai mudar alguma coisa?

Penso que se a FIA achar que, barrando o sistema, a competitividade vai aumentar,
certos designers ficarão com projetos atrasados.

É...

O campeonato já começou!


terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Dez



Nada melhor do que começar o ano com uma coleção de títulos mundiais!