quinta-feira, 16 de junho de 2011

Shopping























As fotos acima mostram a história de um circuito que não existe mais.

O Riverside International Raceway nasceu em 1957 na Califórnia.

Pista rápida e perigosa, recebeu algumas reformas em nome da segurança em 1969
e possuía diversas opções de traçado para corridas.

Promoveu provas de diversas categorias como a NASCAR, IMSA e IROC.

A Fórmula 1 também utilizou a pista em 1960 como sua última etapa daquele ano.

Sendo ainda um circuito com apenas 3 anos de vida, não possuía nem garagem para os
carros.

Daí alguns pilotos precisarem dirigir da cidade de Riverside até o autódromo.

Na foto acima o piloto francês Maurice Trintignant aparece levando seu Cooper-Maserati
para a corrida.

A prova foi vencida por Stirling Moss e contou com participação de nomes como Bruce
McLaren, Jack Brabham e Jim Clark, entre outros.

Em 1989 a pista foi fechada para dar lugar as obras de um shopping center inaugurado
3 anos depois.

Nada mais resta do antigo Riverside.

Ficaram apenas as lembranças.

6 comentários:

Verde disse...

Destruir um circuito excelente como Riverside para erguer um shopping. Sinal do novo milênio que estava para chegar.

Al Unser Jr. disse...

A curva inclinada que antecede a "reta" dos boxes era algo incrível... além dos intermináveis "S".
Viva ao Rfactor que ainda dá pra dar umas brincadinhas por lá.

Speeder_76 disse...

Não há um museu em Riverside? Dá-me a impressão que sim...

Anônimo disse...

Com todo respeito Corradi, peço permissão para colocar um pequeno vídeo da pista, melhores momentos da CART em Riverside 1983 http://www.youtube.com/watch?v=SEb4qzeR3zY

Anônimo disse...

Maravilha a primeira foto, 6 faixas de rolamento para o pessoal "se estranhar", as 2 Porsche 917/10 puxando o pelotão, mais atrás estão as McLaren M alguma coisa, a Lola, o UOP Shadow e o resto. . .o ano era 1972.

Zé Maria

Vapabuçu disse...

Olá Corradi, essa foto da Can-Am 1972 me fez viajar no tempo, pois estive presente em Riverside para essa corrida de 1972, promovida pelo jornal Los Angeles Times. O grid era brincadeira, contando com mais ou menos uma dezena de pilotos da F1, ou com passagens pela categoria, como Denny Hulme, Peter Revson e François Cevert, todos de McLaren, Mark Donohue de Porsche da Penske, David Hobbs e Jackie Oliver, além de Mike Parkes, como não podia ser diferente, a bordo de uma Ferrari 512M. Fiquei próximo à freiada da reta anterior ao curvão inclinado, onde as Porsche freiavam por volta das 210 milhas/hora, salvo engano, o ponto de maior velocidade do circuito. O vitorioso foi o George Folmer num Porsche do Team Penske, já aquele "panzer", com motor turbo de mais de 1000 HP, mas não havia nada melhor que ouvir a música do V12 de cinco litros da Ferrari 512M, principalmente quando o Mike Parkes, vinha chamando marcha para baixo, freiando para o tal curvão. É triste pensar, que aquilo tudo virou um shopping! Mais um.