quinta-feira, 8 de junho de 2017

Clipping















































 O lindo poster escolhido pela Ferrari para Montreal.

Vontade

Impossível não comentar sobre o teste realizado por Robert Kubica
em Valência.

A Renault estava lá, oficialmente, para dar rodagem ao russo
Sergey Sirotkin.

Isso foi feito no primeiro dia.

Entretanto a equipe continuou disponível mais um dia para que
Kubica fizesse seu experimento.

Foi um processo que levou doze meses para ser concretizado.

O volante foi adaptado para que o piloto pudesse compensar a
falta do braço direito.

Aquele mesmo que já passou por dezoito intervenções cirúrgicas.

Durante a programação elaborada pela Renault, Kubica enfrentou
as durezas de um final de semana de Grand Prix em um único dia.

E foi aprovado.

Apesar da desvantagem, o polonês estava pronto fisicamente para
o desafio.

Chegou a emagrecer cinco quilos no último ano.

Um planejamento tão minucioso...

Está claro que a Renault procura um piloto para ser companheiro
de Nico Hulkenberg em 2018.

E Robert Kubica está entre os candidatos.

Musa

A Mercedes faz de tudo para apaziguar sua diva.

Após os testes realizados no Bahrein houve uma mudança sensível
no setup do carro.

Tudo para que a máquina possa lidar melhor com os pneus.

Interessante que a alteração parece ter favorecido mais o tocada de
Valtteri Bottas do que a de Lewis Hamilton.

A falta de estabilidade fere mais o inglês.

Pois Hamilton gosta de agredir mais em comparação com Bottas.

Para esclarecer, a diva é o bólido.

Que foi tratado dessa forma primeiramente por Toto Wolff por conta
de suas reações, por vezes, imprevisíveis.

UP

Ambas, Williams e Force India, vão utilizar a segunda unidade de
força da Mercedes em Montreal.

Tudo dentro do plano original.

Equipe

Pierre Gasly enfurnado no simulador da Red Bull.

Mais de duzentas voltas para encontrar um pouco mais de informação
para Daniel Ricciardo e Max Verstappen.

Cliente Não

Red Bull continua se considerando grande demais para não ter um
motor para chamar de seu.

E é mesmo.

Setembro

Parece que a McLaren e Fernando Alonso deram um basta para Honda.

E o que seria impossível meses atrás começa a ganhar forma.

Uma fala sobre o rompimento entre as partes pode ser ouvido de
boas fontes no paddock.

Acontecendo, Zak Brown fecharia acordo com a Mercedes.

A Honda entrega um caminhão de dinheiro todo ano em Woking.

E permite que a McLaren seja uma escuderia de fábrica.

Não sei a quebra do acordo é o melhor caminho.

Do risco de se tornar protagonista, a McLaren abriria mão de
tudo para se transformar oficialmente numa coadjuvante
tentando ser melhor que Force India e Williams.

Um cenário estranho.

Porque algo não se encaixa.

Estou com várias questões na cabeça.

Estaria a McLaren esperando que a profecia de Eddie Jordan
se cumprisse e a Mercedes fechasse seu time de principal para
apenas fornecer motores na Fórmula 1?

A Honda se contentaria com a Sauber?

A Red Bull, que procura desesperadamente se desvencilhar dos
grilhões da Renault, não abriria tratativas com os japoneses?

E aí?

Alguém tem um pensamento?


14 comentários:

LGD disse...

Rapaz... ainda não entendo esta ponta nos bicos dos carros, quanto de diferença pode proporcionar.

Eu gostava da época que víamos diferentes bicos na F-1, como quando chegou o "bico tubarão".

Sobre a Honda, pelo visto estão muito perdidos como comentaram e por isso a McLaren quer "sai fora", por não haver perspectivas a curto prazo. Talvez fosse o caso da Honda comprar o espólio de algumas das nanicas falidas e tentar uma equipe própria, com as cosias funcionando a seu tempo, mas na última tentativa se provaram péssimos em gerenciar a própria equipe.

A história da McLaren se parecendo com a da Williams, tristeza em ver as maiores equipes independentes da F-1 com estas limitações... acredito que os noves gestores da F-1 devem olhar para simplificar estes "motores" e permitirem a volta de uma Cosworth, ou que alguém possa comprar (não sei se é possível) um motor, preparar e vender para as equipes.

Lúcio Flávio disse...

Faz todo o sentido se levar em consideração a previsão de Eddie Jordan! Sai a equipe de fabrica da Mercedes, e a McLaren teria forças para brigar de igual com as outras escuderias! E a Redbull que reclama tanto da Renault, iria querer o Honda?

Marcos José disse...

Lembrando que a Mercedes tem contrato com Hamilton até 2018 (será que a Mercedes estava escondendo a sua saída da Formula 1 pra 2019!? daí a previsão "bomba" de Eddie Jordan sobre a saída da equipe de fábrica da Mercedes??)...só o tempo dirá!! Interessante...muito interessante...será que a McLaren estaria rompendo o contrato com a Honda mas...pensando numa outra marca alemã pra 2019 (lembrando que essa marca alemã também participou daquela reunião sobre o futuro dos motores na F1)?? E o tal acordo com a Mercedes seria uma espécie de "tapa buraco" até lá?? McLaren-Audi e Red Bull-Mercedes pra 2019?? Será!?!? Vamos aguardar!!!!

Marcos José disse...

Em relação a Honda...talvez o caminho para a marca nipônica seja mesmo um acordo com a Williams para depois de 2018 (ficando a Honda com apenas com a Sauber em 2018 e depois tendo a Williams como sua equipe oficial de fábrica pra 2019 e tendo como equipe-cliente a Sauber; já que a própria equipe suíça tem contrato com a Honda até 2020) ou até mesmo com a Force India!! As peças deste quebra-cabeça "enigmático" provavelmente só se "encaixará" talvez em Setembro (talvez em Monza já teremos uma resposta sobre isto); quando enfim será solucionado. Então...por enquanto...teremos que aguardar!!

Danilo Silva disse...

E. Jordan antevendo o que conselho de Stuttgart fará parece meio surreal... Mas realmente não faz sentido a McLaren se divorciar sem ter outra certa na linha.

Fábio de Souza Pereira disse...

A McLaren poderia partir para a Indy de vez com o Alonso mesmo, kkk

Fábio de Souza Pereira disse...

A McLaren poderia partir para a Indy de vez com o Alonso mesmo, kkk

Alexandre S disse...

Oi tiu Humberto,é o Gabriel Fernandes,amigo da Helena,eu gostei muito do seu blog.Continue escrevendo sobre Fórmula 1!!!!

Daniel Chagas disse...

Ainda acho que o melhor caminho para a Mclaren é tentar pelo menos mais uma temporada com a Honda. Optando por ser uma equipe cliente da Mercedes a equipe corre o sério risco de virar uma Williams e iniciar de vez o seu declínio. Posso estar errado mas a Mclaren vive o momento mais delicado de sua história em todos os aspectos.

Humberto Corradi disse...

Gabriel Fernandes

Oi meu amigo! Gostei muto de conversar com vocês na escola e falar um pouco sobre o Blog!

Valeu

Anônimo disse...

Papai,eu adorei você ter ido na minha sala e é HELENA DE SANTANA CORRADI.

Gostei e gosto da formula 1. f1 parabéns!

Humberto Corradi disse...

Helena

Também gostei muito de conversar com você e seus amigos!

Charles Câmara disse...

No fim do ano passado teve uma corrida da fórmula E em que todos os engenheiros da equipe Mercedes de F1 estavam lá a pedido da matriz, e a Mercedes já anunciou que terá equipe própria na FE em 2019... Total sentido a previsão do Jordan de que a Mercedes abandonará a F1 no ano que vem.

Jefferson disse...

Coisa linda a familia unida também pela velocidade!
Parabéns!!!